Segunda-feira, 16 de Junho de 2018
menu
30 de novembro de 2016

Pérolas voltam a vencer

Com uma boa entrada em jogo, Angola adiantou-se no marcador através da pivô Albertina Cassoma, aos 58 segundos, aproveitando uma perda de bola do Senegal. Fiel ao habitual sistema táctico (6-0), a Selecção Nacional dificultava as acções ofensivas da formação adversária. As jogadoras procuravam trocar passes na tentativa de conseguirem penetrar ou obter condições vantajosas para executar os arremessos de longa distância. Galvanizadas com a vitória estrondosa sobre a Costa do Marfim, o “sete” nacional comandado tecnicamente por Filipe Cruz procurava dilatar o marcador, com jogadas ensaiadas de trás para a frente. Natália Bernardo, Aznaide Carlos e Juliana Machado baralhavam a defensiva contrária. A estratégia montada por Filipe Cruz fez com que o Senegal ficasse quatro minutos sem marcar qualquer golo. Angola vencia por 3-0. As principais referências da selecção francófona, designadamente Camará, Laura e Hadia Cissé não encontravam espaços de manobra para visar a baliza defendida por Teresa Almeida “Bá”. Fruto de um certo relaxamento, o conjunto angolano permitiu que as senegalesas restabelecessem a igualdade (3-3), aos seis minutos. Com trocas constantes de jogadoras, a Selecção Nacional voltou a assumir as rédeas do jogo, com Aznaide Carlos, Natália Bernardo, Liliana Venâncio e Juliana Machado a fazerem a diferença. Decorridos 17 minutos, Angola vencia por oito golos de diferença (11-03). Com esta vantagem, o Senegal desapareceu no desafio. O seu treinador não encontrava soluções no banco para travar a equipa anfitriã, que saiu a vencer por 16-09 ao intervalo. No regresso dos balneários, a Selecção Nacional manteve o domínio do jogo, apostada em dilatar o marcador e a não dar possibilidade ao Senegal de recuperar e virar o resultado. As angolanas desperdiçaram três ataques, situação bem aproveitada pelas senegalesas. Filipe Cruz optou pelo ataque planeado, com a bola a circular de trás para a frente. Aznaide Carlos, com um passe picado, assistiu para Natália Bernardo marcar o segundo golo, aos oito minutos. Com o decorrer do jogo, Angola foi aumentando a vantagem (20-13), o que levou o treinador senegalês a pedir a quarta paragem do jogo. A ponta final da partida foi comandada pelas visitadas, com golos atrás de golos. A dois minutos do término do desafio, Angola vencia por 13 golos (29-16), com o Senegal a desperdiçar um livre de sete metros. Com este resultado, a Selecção Nacional mantém a invencibilidade sobre o Senegal

Notícias

15 de junho de 2018
Angola e Coreia do Sul acordam elevar cooperação parlamentar

As repúblicas de Angola e da Coreia do Sul acordaram elevar as relações bilaterais, na perspectiva de acompanhar a dinâmica da cooperação ao nível dos governos dos dois países do domínio parlamentar.


15 de junho de 2018
Empresas francesas atraídas pelo investimento em Angola

O interesse dos investidores franceses por Angola aumentou com a recente  deslocação do Presidente da República, João Lourenço, àquele país, o  que é traduzido com a presença de cerca de 150 empresas das mais  representativas do sector agrícola e industrial num  encontro organizado  em Paris pelo patronato, no qual se esperavam inicialmente 60  participantes.


15 de junho de 2018
A Língua Portuguesa em Nós” patente ao público em Luanda

A exposição “A Língua Portuguesa em Nós”, patente ao público desde  quarta-feira, no Centro Cultural Brasil-Angola, na Baixa de Luanda,  inclui actividades paralelas para todas as idades.


5 de junho de 2018
Estrangeiros estão convidados a concorrer nas privatizações

O Executivo está a preparar a privatização total ou parcial de  algumas grandes e médias empresas públicas já seleccionadas, incluindo  do sector petrolífero, das telecomunicações e outros, revelou ontem, em  Bruxelas, o Presidente João Lourenço.


AngolaConsuladoServiçosComunicadosAudiências
Audiências
x
*
*
*
*
*