Quinta-feira, 21 de Junho de 2018
menu
25 de outubro de 2017

Universidade Mandume cria novas Faculdades

José Pedro fez este anúncio na cerimónia comemorativa dos oitos anos da Universidade Mandume ya Ndemofayo, criada em 2009, após o redimensionamento da Universidade Agostinho Neto. O vice-reitor disse que a instituição trabalha na criação de condições infra-estruturais, materiais e humanas para a concretização dos projectos académicos, que visam ampliar as opções de formação para os candidatos ao ensino superior da VI Região Académica (Huíla e Namibe). José Pedro ressaltou que o universo de estudantes matriculados nas unidades orgânicas da Universidade Mandume ya Ndemofayo cresceu de 871, em 2009, para mais de oito mil, em 2017.

José Pedro frisou que o número de formados ao longo deste período tem reflexo no mercado de trabalho, onde a instituição já lançou mais de mil profissionais, com destaque para médicos, economistas e juristas, professores e engenheiros, diplomados pela Universidade Mandume ya Ndemofayo. O vice-reitor assinalou o trabalho em curso para a internacionalização da actividade académica e de investigação científica, citando como exemplo a presidência do conselho de administração das Universidades dos Países de Língua Oficial Portuguesa, pelo reitor da Universidade Mandume ya Ndemofayo, Orlando da Mata.

A nossa instituição surge como resultado da criação de universidade pública e regiões académicas. Hoje a realidade é outra, porque somos uma instituição autónoma. Mandume continua a posicionar-se no concerto do  ensino superior em Angola”, explicou José Pedro. O quadro de pessoal docente daquela  instituição de ensino superior é composto por 394 elementos, sendo 286 docentes nacionais e 108 estrangeiros, que asseguram as actividade académicas ligadas ao ensino e à investigação científica. O pessoal administrativo passou de 201, em 2013, para 333 funcionários, disse José Pedro.

A Universidade Mandume ya Ndemofayo integra seis unidade orgânicas, entre as quais as Faculdades de Direito, de Medicina e de Economia, o Instituto Superior Politécnico na Huíla, situados no Lubango, assim como as Escolas Superiores Politécnicas e Pedagógicas do Namibe. O responsável explicou que as unidade orgânicas ministram um total de 26 cursos de licenciatura, dois de mestrado e um de especialização. Entre os cursos de licenciatura acima referidos destaque para os de Economia e Gestão de Empresas, Medicina, Biologia Marinha, Engenharia, ensino de Matemática, Química, Biologia, Física, Geografia e Magistério Primário.

O curso de Direito tem a especialização em jurídico civil, jurídico económico e jurídico político. José Pedro salientou que a universidade tem igualmente os cursos de mestrados em Contabilidade, Gestão e Empreendedorismo e Desenvolvimento abertos na instituição, que abrange as província da Huila e Namibe, sob lema o “Sapiência e integridade”. A instituição tem envidado esforços para criar novos cursos, no sentido de diversifcar as oportunidades e opções de formação a nível da região académica, contribuindo cada vez melhor no desenvolvimento do país. As comemorações do 8º aniversário da Universidade Mandume foram marcadas por uma exposição de artesanato e feira científica realizada no auditório da instituição, com a participação de fazedores da cultura e estudantes da província da Huíla.




 

Notícias

15 de junho de 2018
Angola e Coreia do Sul acordam elevar cooperação parlamentar

As repúblicas de Angola e da Coreia do Sul acordaram elevar as relações bilaterais, na perspectiva de acompanhar a dinâmica da cooperação ao nível dos governos dos dois países do domínio parlamentar.


15 de junho de 2018
Empresas francesas atraídas pelo investimento em Angola

O interesse dos investidores franceses por Angola aumentou com a recente  deslocação do Presidente da República, João Lourenço, àquele país, o  que é traduzido com a presença de cerca de 150 empresas das mais  representativas do sector agrícola e industrial num  encontro organizado  em Paris pelo patronato, no qual se esperavam inicialmente 60  participantes.


15 de junho de 2018
A Língua Portuguesa em Nós” patente ao público em Luanda

A exposição “A Língua Portuguesa em Nós”, patente ao público desde  quarta-feira, no Centro Cultural Brasil-Angola, na Baixa de Luanda,  inclui actividades paralelas para todas as idades.


5 de junho de 2018
Estrangeiros estão convidados a concorrer nas privatizações

O Executivo está a preparar a privatização total ou parcial de  algumas grandes e médias empresas públicas já seleccionadas, incluindo  do sector petrolífero, das telecomunicações e outros, revelou ontem, em  Bruxelas, o Presidente João Lourenço.


AngolaConsuladoServiçosComunicadosAudiências
Audiências
x
*
*
*
*
*